Artigos para Aprender

Artigos para Aprender

 


Distância e impaciência....bombástico!

Colegas. Mais um ano se finda e aqui estamos. Neste ano "cavalguei" por várias terras neste Brasil. Conheci realidades de pessoas com deficiência. Mas acima de tudo, sustentei ainda mais convicções de que, nós pessoas surdocegas enfrentamos duas gigantescas barreiras que entravam ou desaceleram o desenvolvimento de muitos. Estou falando da distância e da impaciência. Vejamos, nós pessoas surdocegas, temos meios e formas para nos comunicar, recordando sempre que a comunicação é de fato imprescindível, mas todas as formas apenas podem serem desenvolvidas no contato, na proximidade. E está bastante claro à todos que a sociedade, as pessoas, estão a cada dia mais distantes umas das outras. As pessoas não se aproximam, as pessoas se afastam. A distância é uma barreira terrível para uma pessoa surdocega. A distância por certo tem efeitos negativos à qualquer pessoa com deficiência mas para a pessoa surdocega, a distância é bombástica, pois esta não possui, parcialmente ou totalmente, os sentidos de distância, visão e/ou audição. Convido você que está lendo neste momento. Vamos fazer uma profunda reflexão sobre minha tese? "O desenvolvimento humano acontece na relação entre proximidade e distancia”. Convido a observar "você no mundo e o mundo em você". Tenho certeza que chegarás à conclusão que a "distância" é talves a maior barreira para a melhor qualidade de vida. A minha, de pessoa surdocega e pessoa com doença rara que sou e a sua também.

E a impaciência? Bem aqui temos outro fator que verdadeiramente atormenta, não apenas a mim, mas, a todas as pessoas surdocegas. Todos os meios de comunicação usados por pessoas surdocegas possuem uma característica particular além do contato-proximidade, ou seja, a lentidão. Obviamente cada meio é um meio e cada surdocego é um surdocego e assim modelos se diferem no quesito lentidão-rapidez, mas nenhum alcança a rapidez da fala, por exemplo. Desta forma a impaciência do ser humano surge avassaladora e consequentemente "não se aproximarem" ou "se afastarem rapidamente" é a tônica deste processo. Este ano, sinceramente fiquei atordoado, e não é qualquer situação que me deixa assim, de observar a impaciência do meio. Pode parecer impressão minha, mas a cada dia que passa as pessoas estão mais impacientes, e isso é um "tsunami" para uma pessoa surdocega.

Distância e impaciência são as causas básicas da solidão de uma pessoa surdocega. Nesta relação estamos bastante fragilizados e vulneráveis. Desta forma, com minha fé inabalável que todos conhecem, sugiro que todos nós tomemos a decisão de nos aproximar mais e de termos mais paciência, como disse Carlos Castaneda, "Decidir não significa escolher um momento arbitrário. Decidir significa que á posto teu espírito em ordem impecável, e que fez todo o possível para ser digno do conhecimento e do poder". Acreditem, a proximidade e a paciência são fortes parceiras para o bem estar!

Saudações

Alex García

Pessoa Surdocega. Presidente da Agapasm. Coordenador do Núcleo Regional Rio Grande do Sul do Instituto Baresi. Escritor. Especialista em Educação Especial. Vencedor II Prêmio Sentidos. Rotariano Honorário - Rotary Club de São Luiz Gonzaga-RS. Líder Internacional para o Emprego de Pessoas com Deficiência Professional Program on International Leadership, Employment, and Disability (I-LEAD) Mobility International USA / MIUSA. Membro da World Federation of Deafblind - WFDB. Colunista da Revista REAÇÃO e do Portal Planeta Educação. Consultor da Rede Educativa Mundial - REDEM. Consultor Instituto Inclusão Brasil

 

Confira aqui outros artigos disponíveis.

Voltar à página principal.